O futuro é feminino

8M – O futuro é feminino

  • Data do post 8 de março de 2019
  • Deixe um comentário 0 comentários

O Futuro é Feminino.

Entre os 149 países no ranking global de igualdade de gênero, do Fórum Econômico Mundial, o Brasil está na 95ª posição. Em #OFuturoÉFeminino, série que estreou nessa quarta (06/03) no GNT, as jornalistas Claudia Alves, Fernanda Prestes e Bárbara Bárcia viajam para a Islândia (1º país do ranking) e Paquistão (penúltimo da lista na 148ª posição), para traçar um paralelo com a realidade das mulheres brasileiras.

Violência doméstica, feminicídio, diferença salarial: o machismo se manifesta de diferentes formas dentro das sociedades, influenciando a posição de cada país na lista.

.

Aqui na Zerezes ainda estamos dando nossos passos de formiguinha. Mas é muito legal olhar pra trás e ver o que começou com 4 homens ter cada vez mais diversidade e representatividade dentro de casa. Há dois anos atrás por exemplo, menos de 20% da nossa equipe era composta por mulheres. Hoje o número está dividido exatamente em 50/50%, estando 40% delas em cargos de liderança.

Temos muito a evoluir, e o exercício é diário.

.

Discussão necessária pra esse dia 8 e para todos os outros dias do ano, aqui fica o manifesto por Bárbara Bárcia, Claudia Alves e Fernanda Prestes.

.

8M – um manifesto 

.

Por, nós, mulheres.
Pela liberdade dos nossos corpos.
Pelo respeito às nossas decisões.
Pelo fim dos padrões estéticos.
Pelo direito de ocupar espaços públicos.
Pela nossa liberdade sexual.
Pelo direito de dizer não.
Pela igualdade salarial.
Pela legitimidade da nossa fala.
Por mais representatividade.
Pelas mulheres negras.
Pelas mulheres indígenas.
Pelas mulheres brancas.
Pelas trans.
Por todas nós, mulheres.

.

O Futuro é feminino

.

 

#OFuturoéFeminino

Deixe uma resposta